sábado, 5 de junho de 2010

Iogurte grego passo-a-passo

Depois da receita passo-a-passo de iogurte caseiro deixo aqui outra ideia: iogurte grego.

O iogurte grego é mais espesso, mais cremoso e tem maior percentagem de gordura. Para quem não gosta de utilizar natas, este tipo de iogurte é um bom substituto. Se lhe juntarem açúcar podem utilizá-lo em doces. Se lhe juntarem sal, podem utilizá-lo em pratos salgados ou como creme de barrar.

Os ingredientes são os mesmos dos iogurtes simples:

1 litro de leite gordo
1 iogurte natural sólido (de preferência de marca branca, o mais simples possível)
1/2 medida (copo de iogurte) de leite em pó
5 colheres de sopa de açúcar amarelo (se preferir, reduza o açúcar ou não coloque nenhum)




Misture bem todos os ingredientes: comece por juntar o leite em pó, o iogurte e o açúcar. Quando a mistura estiver sem grumos junte o leite. Pode fazê-lo na Bimby 7 min/Vel.3/50º ou com o método tradicional: aqueça previamente o leite até que este fique morno. Misture o leite em pó, o iogurte e o açúcar, depois junte o leite aos outros ingredientes com uma vara de arames.




Esterilize um recipiente de vidro (lave na máquina de lavar loiça e coloque 1 minuto no microondas).




Verta o líquido para o recipiente, aqueça o forno até que fique morno e desligue-o. Com o forno desligado, coloque lá dentro o recipiente. Duas horas depois volte a ligar o forno até que aqueça um pouco e desligue novamente. Volte a repetir esta operação se o iogurte continuar muito líquido. Deixe o iogurte dentro do forno por 7 a 8 horas.

Depois de estar pronto, coloque o iogurte no frigorífico (com o recipiente tapado) durante pelo menos 3 horas. Deverá estar com esta consistência:


Agora este é o passo específico do iogurte grego: para que fique cremoso e com um sabor mais suave temos que lhe tirar o soro. Não deite fora o soro, pois este é um ingrediente que pode ser utilizado para fazer pão.

Para tirar o soro, cubra uma peneira com um pano de algodão e coloque cuidadosamente o iogurte.


Coloque uma tigela por baixo da peneira e tape o iogurte com papel absorvente. Leve ao frigorífico de um dia para o outro.
O aspecto final...

28 comentários:

Elisabete disse...

Amiga, depois dce ver esta tua postagem fiquei com vontade de ir para a cozinha fazer o dito, mas como leva algum tempo ainda não vai ser hoje. Tenho que experimentar. Beijinhos

belinhagulosinha disse...

Que maravilha patanisca,um dia destes tenho de experimentar,jinhoss

Marina disse...

Patanisca, aqui estamos sempre a aprender! É sempre bom poder consultar estes teus posts! E acredito que possa dar um jeitão quando se trata de produtos pouco acessíveis no mercado... O iogurte grego apesar de se ver em tudo quanto é supermercado está caríssimo! Gostei desta tua alternativa por ser mais económica.
Obrigada pela partilha!
Beijinhos.

Ana Powell disse...

Ficou bem cremoso.
Feliz Domingo ♥

Sónia Alexandra disse...

Uma delicia...obrigado pela partilha. Jinhos doces

William Guimarães disse...

Por aqui (Rio de Janeiro, BR), iogurte grego não se acha em lugar algum. Uma dúvida ... o que é açúcar amarelo? Obrigado

Patanisca disse...

William, açúcar amarelo é açúcar não refinado, é o que tenho sempre em casa. Pode utilizar qualquer tipo de açúcar nesta receita. Beijinhos.

Mistura de Sabores disse...

Adorei a explicação! realmente iogurte grego não se encontro pelos meus lados!

Um beijinho

angela disse...

adorei a dica. bjs

Rachel disse...

Muito bom aspecto e sem corantes nem conservantes :-)

Bjs

Cristina disse...

Mias uma receita deveras útil para aumentar as nossas produções caseirinhas de iogurtes. Brilhante!

Patrícia disse...

Parabéns...Um espectáculo!!!
Adorei...comprei hoje uma iogurteira e vou-me estrear nos iogurtes caseiros, já vi que és uma expert no assunto!!
Beijinhos

Anónimo disse...

Olá Patanisca,
Há que tempos que eu andava a procurar iogurte grego caseiro...
Muito Obrigada pela partilha...
Bjs
Teresa C.

Sónia disse...

Olá Patanisca!
Experimentei a receita do iogurte grego e fiquei tão, tão satisfeita que já a fiz duas vezes e com potencial para muitas mais. Realmente o iogurte fica mesmo espesso e com mirtilhos e um pouco de xarope de agáve, sabe muito bem a meio da manhã (no meu caso). A primeira vez que fiz reparei que o meu leite em pó estava estragado e acabei por omiti-lo. Fica óptimo na mesma. Muito obrigada pela partilha e continuação de bons posts!

manas&companhia disse...

Fiz esta receita, com algumas alterações... Resulto fantástico! Agora a ver se repito com morangos!
bjs e obrigada
ju

Universo Claumilano disse...

Adorei a receita, fiz hoje, aqui no Brasil foi lançado recentemente no Mercado e ainda custa muito caro, ainda está no forno mas me parece que vai dar certo, obrigada pela dica. Beijos

Patricia disse...

Olá Patanisca, esta é uma óptima sugestão, tenho que experimentar.Qual a validade do iogurte caseiro no frigorífico?
Obrigada pela partilha.

Joana disse...

Já guardei, é uma óptima sugestão e ficou com um aspecto delicioso! :D

Beijinhos e um bom dia :D

Miss G. (Teresa) disse...

Olá Patanisca,

Se eu fizer o preparado para os iogurtes na bimby, deixo-os na iogurteira durante a noite, e depois é que os levo ao frigorífico para retirar o soro, ou vão logo para o frigorífico?

Obrigada :)

Patanisca disse...

Olá Teresa. Na minha opinião, se tens iogurteira não precisas de utilizar a Bimby para fazer estes iogurtes. Basta envolver os ingredientes com uma vara de arames e colocar na iogurteira.Sim, depois de os retirares da iogurteira, coloca-os no frigorífico. Só depois deves retirar o soro.

Patanisca disse...

Esqueci-me de explicar a parte do aquecimento do leite. Se não utilizares a Bimby, podes aquecer o leite 1 minuto no microondas.

Receitas da bimby com o clube da culinária disse...

olá eu tenho uma pergunta a fazer, se me poder ajudar eu ficava lhe muito grata. Não vivo em Portugal por isso não consigo obter o leite em pó será que dá para fazer os iogurtes na mesma? Sandra Gomes

Patanisca disse...

Sim, dá para fazer sem leite em pó. Ficam menos consistentes...

Fernanda disse...

Só agora me liguei ao site, que já estou a achar delicioso. Como me deram uma iogurteira já antiga quero saber quanto tempo é que é preciso para fazer os iogurtes gregos e os naturais açucarados.
Obrigada

Patanisca disse...

Fernanda, o tempo necessário é o mesmo que necessita para os iogurtes normais, cerca de 8h ou durante a noite.

Marli Vieira disse...

As coisas que aprendê-mos na Internet! Esta receita tenho de esperimentar, até porque iogurte grego é comigo :)
Um abraço
http://pecadosnoprato.blogspot.pt/

Anónimo disse...

Excelente receita! Tenho imensa pena da constante diminuição da qualidade do leite à venda em Portugal. É a razão pela qual necessitamos de adicionar o leite em pó para compensar os nutrientes que já foram retirados ou destruídos, na confecção de queijos frescos ou iogurtes por exemplo.
Ainda não há muito tempo se conseguia por cá comprar o leite fresco pasteurizado (muito diferente do UHT) nos pacotes de plástico ou manga plástica, alternativa ao leite vindo directo da vacaria, agora já não.
Tudo isto traz beneficio acrescido para a indústria alimentar pois vende mais produtos para compensar e tem mais tempo de prateleira.
Com isto perdemos nós consumidores, saúde, nutrientes e dinheiro.
Para não falar da dúvida que fica sobre o que andamos a comprar para as nossas crianças e idosos pois, nunca se ouviu falar tanto de osteoporose.

Anónimo disse...

Sim, ainda há à venda o leite em manga de plástico como antigamente.
A Lactogal ainda o fornece a quem lho pedir no circuito das mercearias e minimercados do comércio local, tem a marca prado verde e gresso. Hotéis e pastelarias também o gastam.
Este leite em saco é o menos processado do mercado, por isso tem validade de cerca de 1 semana, ao contrário do leite do dia que tem cerca de 1 mês se bem me lembro.
Com este leite não é necessário acrescentar leite em pó para compensar enzimas e o calcio destruído nos outros leites, os iogurtes ou queijo fresco ficam muito bons, especialmente com o leite gordo, que nem sei porque chamam gordo pois já não tem praticamente nata nenhuma, todo o leite à venda é mais ou menos desnatado.

É uma questão de insistirem com o fornecedor da loja para que traga este leite, é um sabor e qualidade muito melhor.
Assim que chega, guardo-o em garrafa de vidro no frio, aqueles litros que não consumo logo, congelo. Para estar o menos possível em contacto com plástico.

Dantes, havia o Vigor em garrafa de vidro que não era homogeneizado, apenas pasteurizado, era mesmo parecido com o leite puro da vacaria e era seguro. Podia-se ir juntando a nata e fazia-se manteiga caseira. Infelizmente as pessoas queixavam-se que não gostavam da nata e a fábrica acabou com ele. As pessoas em geral preferem tudo processado e artificial de modo que o leite à venda em Portugal já se parece muito pouco com o leite verdadeiro no aspecto e nas características, a prova está no facto de se ter de adicionar cloreto de calcio ou leite em pó para se fazer alguma coisa.
Por mim, gostava que vendessem leite biológico completo em garrafa de vidro , apenas com pasteurização baixa. Em vez disso vemos produtos cada vez mais estranhos à venda, cada vez mais processados e com rótulos confusos. Vemos também muitos leites importados e nós com tanto produtor