terça-feira, 16 de Junho de 2009

Pão alentejano




Para a Massa de Levedura
50 g de água morna
5 g de fermento de padeiro fresco
90 g de farinha
Para o Pão
280 g de água morna
500 g de farinha tipo 65
1 colher e meia de chá de sal
Preparação da massa de levedura
Na MFP coloque todos os ingredientes e misture (utilizei o programa Pasta e desliguei 5 minutos depois). Ligue o programa Cozer durante 1 minuto (para aquecer a cuba) e desligue. Deixe a massa descansar até duplicar de volume (20 a 30 minutos).
Preparação do pão
Coloque na cuba (onde já está a massa fermentada) a água, a farinha e o sal e inicie o programa Amassar.
Retire 150 g dessa massa e guarde, que servirá para outro pão (em substituição do fermento).
Com a restante massa molde o pão em forma de bola e coloque novamente num tabuleiro polvilhado de farinha (a bola forma-se mais facilmente se colocarmos a massa no tabuleiro, moldarmos em forma de rectângulo e dobrarmos como se fosse um envelope. Depois viramos ao contrário e a parte mais lisa fica virada para cima).
Com uma faca afiada faça um corte a meio da bola e deixe levedar novamente até dobrar de volume (também pode optar por fazer este corte no final da levedação, mesmo antes de o cozer). A levedação é facilitada se ligarmos o forno a 50º e se deixarmos a massa crescer durante 30 a 45 minutos (ou se deixarmos lá dentro o pão com o forno frio durante 2h). Se quiser, pode cobrir a massa com papel celofane para não secar e/ou pincelar com azeite.
Retire o tabuleiro do forno enquanto este aquece e coloque de novo o pão quando o forno atingir os 200º (retire o papel celofane). Coloque no fundo um recipiente com água para criar humidade e permitir que a codea do pão fique bem estaladiça. Coloque o pão no forno cerca de 45 min, desligue o forno e deixe o pão cozer mais 10 minutos. Retire do forno e arrefeça em cima de uma grelha.
Fonte: Fórum Bimby (Gisa)
Nota 1: a massa velha pode ser guardada no frigorífico, desde que a utilize no dia seguinte para um novo pão (também já deixei 3 dias e não houve problemas). Se preferir, também pode congelá-la (deixando descongelar lentamente no frigorífico durante 1 dia). Se não quiser estar sempre a retirar massa, pode optar por fazer uma receita de pão, dividir a massa em porções de 150g e congelar separadamente. Depois, sempre que fizer pão, coloque uma destas porções em substituição do fermento.
Nota 2: Aqui fica uma sugestão importante do Luís
"Se quiser obter aquele pão das cozeduras tradicionais que aguentavam depois, nas arcas mais de uma semana, deve fazer tudo a frio, a massa de levedura deve ter 24h de fermentação a frio e depois o pão propriamente dito, deve ser amassado à noite, dividido e moldado e deixado a levedar muito devagar até à manhã seguinte, em que é cozido".

15 comentários:

Receitas da Piteca disse...

Que delícia de pão! Gosto bastante! :)
Bjcas.

Babalu disse...

Mas que belo aspecto! Ficou lindo, agora comia uma fatia barradinha com manteiga, hummm que delícia! Até me cresceu água na boca!

Patyxa disse...

uau vou guardar esta receitinha para fazer...
beijo

Luísa Alexandra disse...

A textura está mesmo óptima!

G' disse...

Que pão tão lindo!
Eu adoro um pãozinho alentejano torrado com manteiga ao pequeno'almoço, é fantástico :D

Beijinhos*

FiFi disse...

Respondestes ás minhas dúvidas ....

Bons Pães

gasparzinha disse...

Quando vejo um miolo de pão com buraquinhos fico logo em pulgas para experimentar!

O teu ficou lindo!! :)

Beijinhos.

Elisabete disse...

Sou viciada neste pão alentejano e tu sais-te com esta receita maravilhosa.
Será que dá pra fazer tudo na MFP?
Vou ter que fazer isto.
Lindo, lindo.
Beijocas

LPontes disse...

É bem verdade que aqui estão os 2segredos para que pão saia "alentejano": o tipo de farinha e a preparação de uma levedura natural, aqui no Alentejo chama-se o "finto".
Há, no entanto um terceiro aspecto que pode fazer com que o pão resulte ainda mais genuíno e que tem a ver com o tempo e temperatura da levedação: aqui, a pressa é má conselheira, os aquecimentos são prejudiciais e os tempos indicados dão origem a um pão alentejano igual ao produzido por uma panificadora.
Se quiser obter aquele pão das cozeduras tradicionais que aguentavam depois, nas arcas mais de uma semana, deve fazer tudo a frio, a maassa de levedura deve ter 24h de fermentação a frio e depois o pão propriamente dito, deve ser amassado à noite, dividido e moldado e deixado a levedar muito ndevagar até à manhã seguinte, em que é cozido.
Pode parecer chato e sem importância mas faz toda a diferença pois permite a "explosão" do glúten que dá toda a elasticidade a este maravilhoso pão.

anabenfica disse...

Vocês e as máquinas de fazer pão...
quero uma :'(

edinha disse...

Que pão apetitoso :)
Beijinho

Sónia Alexandra disse...

Sou uma verdadeira amante de pãp...e esta tem um rico aspecto. Jinhos doces

Paula disse...

Lindo, lindo, pãozinho!
Vou ver se encontro paciência, com este calor, para o fazer.

Margarida disse...

Parece acabado de sair da padaria! Perfeito! bj

Marta disse...

Olá! Tenho tentado fazer este pão: da primeira vez deixei a esponja levedar 1 dia e a massa durante quase 12h - cresceu muito para os lados e não subiu nada quando o levei ao forno (ficou muito concentrada a massa). Da 2a deixei levedar 2h e levei ao forno, cresceu um pouco mas ficou apenas com 2 buracos e a massa continuou muito consistente. Que estarei a fazer de mal? Não será fermento a menos?

Muito obrigada